27 julho 2006

purga pública (e 3/3)

é certo, poderia ir esmorecendo devagar a minha presencia sem dizer coisa, simplesmente esvaecendo calado, sem explicações não necessárias, sei-no, mas considero norma essencial de educação despedir-se quando um marcha dum lugar, e dizer não menos que: marcho que tenho que marchar.
se calhar, toda esta longa purga estava de sobra, não sei, certo é que ningum fez queixa (nem pública nem privada) pelo post, mas eu senti a obriga de faze-la, de esclarecer; há vezes nas que um significante turvo deturpa o significado da mensagem, e cumpre limpar a casa.
e mais nada, homedareia retoma o seu rumo longe, e livre já, de questões pessoais-emocionais... desculpas e obrigado.

Sem comentários:

Enviar um comentário