03 julho 2007

catarse I

catarse 1
quando moço, pensava que me podia precipitar... rebentar contra o chão (pum! ......) e erguer-me depois, deixando a casula do meu corpo velho alá... e sair andando... encetando uma nova vida, ceivado de tudo.
hoje sei que não é possível fugir do que somos.
de joven, pensaba que me podía tirar... estrellarme contra el suelo (¡pum! ......) y levantarme después, dejando el pellejo de mi cuerpo viejo allí... y salir andando... comenzando una nueva vida, liberado de todo.
Ahora sé que es imposible huir de lo que somos.

1 comentário:

  1. Non, non é posible fuxir do que somos, descubrímolo cando teimamos en querer facelo e o espello da realidade nos devolve esa imaxe de nós mesmos que non queriamos ver.

    ResponderEliminar