Amosando publicacións coa etiqueta catarse. Amosar todas as publicacións
Amosando publicacións coa etiqueta catarse. Amosar todas as publicacións

12 marzo 2010

os que ficam (quem pudera estar contigo)

os que ficam (quem pudera estar contigo)
Quando tirei esta foto hesitei... a mulher chorava muito, e tive a sensação de estar a invadir a sua intimidade mas...

18 maio 2009

areia sonora 2.1

silencio janelas e fuga
silêncio, janelas e fuga
quando tu escutes isto eu já não hei estar aqui.
depois de tanto silêncio, qualquer coisa que diga vá parecer um berro em comparação.
às vezes suspeito que o tempo é ao espaço o que a energia é à materia.
uma decisão tipo arroutada é levar as bridas da vida, e isso é bom.

e mais leitura de: en territorio inimigo, colhido do livro plan de fuga, de alberto lema (estaleiro editora).
play save
música: chapi chapo & les petites musiques de pluie. bourgeon tardif (background); thiaz itch. the gardener's lament.

22 febreiro 2009

rascunho#65

passuro numa árvore
topeino hai uns dias limpando coisas no disco duro do computador do choio.
lo encontré hace unos días limpiando cosas en el disco duro del ordenador del trabajo.

03 novembro 2008

rascunho#64

saindo
retomando um pouco, rascunhando outra vez, saindo.
retomando un poco, esbozando otra vez, saliendo.

13 xullo 2008

areia sonora 2.0

crise
noutronte foi o meu aniversário e se calhar, também, começou a fim do mundo; não deste mundo, nem do meu mundo, nem de nenhum mundo em concreto; há coisas que chegam assim, de vagar, sem aviso, sem vê-lo chegar... outras, por contra, chegam súbitas, como um estralo; por vezes, a velocidade é só coisa do observador.

imagino a soledade sentado diante do televisor, comendo sopa, aos poucos... ou esperando no sofá desmazelado, ou estropiado, que diria minha mãe; saltando de canal em canal, sem apenas parar, numa cadeia sem fim, até tarde, até muito tarde, sem querer ir dormir, tentando adiar o dia seguinte.

estou em crise.
crise s. f. momento perigoso ou decisivo, situação difícil; alteração para melhor ou para pior no curso de uma doença.
mais decisivo que perigoso; tempo de mudanças uma outra vez.

estes dias fez três anos desde que retornei à terrinha, o saldo é positivo mas compre finar o mundo e fazer um novo, recompor esta morada, recomeçar esta vida de caos sem fim; mete-lo tudo em caixas, ajeita-las como no tetris (tetris! tetris! tetris!) e ir borrando etapas.

play save

músicas: (background) dergar. summer; azevedo silva. à deriva

actualização: desviei o rss do podcast cara feedburner, deste jeito, se alguma vez mudo a hospedagem para os episódios não tereis que andar vós a mudar nada; por tanto, se quereis agregar as areias sonoras aos vossos favoritos eis o novo rss: http://feeds2.feedburner.com/areiassonoras.
também, se vos praz, podeis ir votar por ele no European Podcast-Award, ou por outros podcasteiros galegos que bem o merecem e também são candidatos. vota por eles!!

20 abril 2008

projecto identidade

projecto identidade
já se pode baixar em .pdf nA Regueifa, ou se queres merca-lo para apalpar em blurb, ou mesmo escuita-lo em falangulho; muitas das culpas são dela.
ya se puede descargar en .pdf en A Regueifa, o si quieres comprarlo para tocarlo en blurb, o incluso escucharlo en podcast; mucha de la culpa es de ella.

02 abril 2008

dia mundial do autismo


não sou eu muito dos que empregam o blog para fazerem eco de campanhas ou dias de tal e qual coisa (fora dos dias dos burros e do jeito) mas desta vez, pediu-mo uma ciber-amiga de há 6 ou 7 anos, e não pude negar; beijos grandes para o neno erik e os seus pais anabel e detlef, e mais também para os que paideleo diz.
e jà no alho, lembrar a existência da colecção makakiños, especial para nenos coa síndrome do autismo, da editora galega kalandraka.

no soy yo mucho de los que usan el blog para hacerse eco de campañas o días de tal y cual cosa (a parte de días de burros y por el estilo) pero esta vez, me lo pidió una ciber-amiga desde hace 6 o 7 años, y no me pude negar; besos grandes para el niño erik y sus padres anabel y detlef, y también para los que paideleo dice.
y ya puestos, recordar la existencia de la colección makakiños, especial para niños con el síndrome de autismo, de la editora gallega kalandraka.

15 marzo 2008

a bandeira lavandeira II

bandeira lavandeira
aló pelo mês de novembro, o suso deconstruiu um “salva-unhas” em bandeira do brasil; eu gostei tanto da ideia que sabendo da existência dum estropalho coas cores da galiza não pude evitar plagiar ao companheiro do morraço; tudo o mérito é dele.

13 xaneiro 2008

no images here...

se entrades estes dias por aquí e não vedes mais que letras, é porque o site onde hospedava as imagens está desaparecido :(
aguardo que não seja uma hecatombe

*actualização: foi só um susto :)

12 setembro 2007

catarse V

catarse 5
se calhar, um dia, hei desenhar algo mais ca rascunhos e esboços trapalheiros.
para o ano que vem tenho que mercar um escáner novo canda o computador.

18 agosto 2007

vinhetas 2007

vinhetas 2007

andei pelo vinhetas desde o atlántico, topei ao ghanito, jan e companha e mais ao ifrit, recolhi catálogos no posto da agpi, vi exposições, merquei o astro de javier olivares, o barsowia#10 do colectivo polaqia, o psiconautas de alberto vázquez, e mais gli innocenti de gipi.
de retiro parei na féira do livro antigo e topei un exemplar (havia vários) duma primeira edición mexicana (1975) do fantomas contra los vampiros multinacionales (aquí um pdf) de julio cortázar; obra rara e política onde se mestura novela curta, banda desenhada, e mais ensaio, e cujos dereitos foram cedidos ao Tribunal Russell; fora re-editado hà cinco anos por ediciones destino (que também tenho) mas a edição de libros de excélsior tem um aquel especial, não é?

06 xullo 2007

areia sonora 1.6

mociñas d'alá de'rriba con que peinades o pelo?
cunha herba que hai no monte que se chama tromentelo.
passou o são joão, passou o são pedro; e d'aquí a nada um ano máis velho.

play save
música: Quant. Pois eu (Andrés do Barro cover).
de fondo: Anois. Im Currently Not Plenty

04 xullo 2007

catarse III

catarse III
certamente, todos os caminhos são bõs... sempre que sejam livremente escolhidos; o importante é não ficar parado, aparvoado, e andar o caminho.
é a viagem, dar passos, o que enche, não a meta; caminhar é o trabalho, o processo, o que aprende... chegar e deter-se é parar, e todos sabem que a água parada põe-se choca, e choca não serve para beber.
es cierto, todos los caminos son buenos... siempre que se escojan libremente; lo importante es no quedarse parado, atontado, y andar el camino.
es el viaje, dar pasos, lo que llena, no la meta; caminar es el trabajo, el proceso, lo que enseña... llegar y parar es estancarse, y todos saben que el agua estancada se pudre, y podrida no sirve para beber.

03 xullo 2007

catarse II

catarse 2
e voar tampouco sei... precisaria um par de asas; e tampouco não abonda... olhai as galinhas.
ter vimes não faz ter uma cesta.
e para voar há que começar por abanar as asas, de contínuo, seguido... e com gíria, antes de ter o pulo necessário para pairar destemido.
e também é bom conhecer o rumo.
y tampoco sé volar... necesitaría un par de alas; y ni aún así sería suficiente... mirad las gallinas.
tener mimbres no hace que tengas unha cesta.
y para volar hay que empezar por agitar las alas, continuamente, sin pausa... y con brío, antes de tener el impulso necesario para planear sin miedo.
y también conviene conocer el rumbo.