Mostrar mensagens com a etiqueta areia sonora. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta areia sonora. Mostrar todas as mensagens

18 maio 2009

areia sonora 2.1

silencio janelas e fuga
silêncio, janelas e fuga
quando tu escutes isto eu já não hei estar aqui.
depois de tanto silêncio, qualquer coisa que diga vá parecer um berro em comparação.
às vezes suspeito que o tempo é ao espaço o que a energia é à materia.
uma decisão tipo arroutada é levar as bridas da vida, e isso é bom.

e mais leitura de: en territorio inimigo, colhido do livro plan de fuga, de alberto lema (estaleiro editora).
play save
música: chapi chapo & les petites musiques de pluie. bourgeon tardif (background); thiaz itch. the gardener's lament.

13 julho 2008

areia sonora 2.0

crise
noutronte foi o meu aniversário e se calhar, também, começou a fim do mundo; não deste mundo, nem do meu mundo, nem de nenhum mundo em concreto; há coisas que chegam assim, de vagar, sem aviso, sem vê-lo chegar... outras, por contra, chegam súbitas, como um estralo; por vezes, a velocidade é só coisa do observador.

imagino a soledade sentado diante do televisor, comendo sopa, aos poucos... ou esperando no sofá desmazelado, ou estropiado, que diria minha mãe; saltando de canal em canal, sem apenas parar, numa cadeia sem fim, até tarde, até muito tarde, sem querer ir dormir, tentando adiar o dia seguinte.

estou em crise.
crise s. f. momento perigoso ou decisivo, situação difícil; alteração para melhor ou para pior no curso de uma doença.
mais decisivo que perigoso; tempo de mudanças uma outra vez.

estes dias fez três anos desde que retornei à terrinha, o saldo é positivo mas compre finar o mundo e fazer um novo, recompor esta morada, recomeçar esta vida de caos sem fim; mete-lo tudo em caixas, ajeita-las como no tetris (tetris! tetris! tetris!) e ir borrando etapas.

play save

músicas: (background) dergar. summer; azevedo silva. à deriva

actualização: desviei o rss do podcast cara feedburner, deste jeito, se alguma vez mudo a hospedagem para os episódios não tereis que andar vós a mudar nada; por tanto, se quereis agregar as areias sonoras aos vossos favoritos eis o novo rss: http://feeds2.feedburner.com/areiassonoras.
também, se vos praz, podeis ir votar por ele no European Podcast-Award, ou por outros podcasteiros galegos que bem o merecem e também são candidatos. vota por eles!!

05 fevereiro 2008

quatro anos não é nada

quatro anos não  é nada
tinha escritas duas folhas enteiras resumindo estes quatro anos de presencia na rede com sítio próprio, porem era tão aborrido....
num princípio foi ictioscópio (o caderno do ictioscópio antes de registar o dominio), faz agora quatro anos; depois, grelou e esgaçou em home de area (em blogs.ya.com) e daí saiu outro esgalho: fabuloseando!!, de onde saíram os falangulhos, podfabs! o primeiro; e de homedareia (já em blogger.com) nasceu a vida carvão, e as areias sonoras (outro falangulho); e então, enlearon-me para fazer podgalego.org; e depois cansei de podfabs! e gomou c'mmons baby!, e assim é que está a coisa hoje...
play save
música: sonekka. falando sozinho

e de agasalho/presente de aniversário, uma escolma de vida carvão em .pdf (7.65 Mb) aquí.

03 janeiro 2008

areia sonora 1.8

desenhando circunferências

não existe o princípio e a fim, a não ser como convenção imaginada pelo ser humano para tentar compreender a existência reduzindo-a ao seu tamanho, à sua escala.
e o homem não entende que o mundo, o universo tudo, possa estar em nenhures e algures a um tempo; talvez a resposta esteja em que não está, senão que é.
feliz 2008, ano da anha surda.

coa colaboração especial de zimmer103.

play save
música: anímic. el desembre congelat.

aproveito esta areia sonora para dar aviso de que o podgalego.org reagiu co aninovo;
e mais também que em novembro encetei outro falangulho, em castelhano (pelo de agora) no que falo de músicas sob licenças copyleft, o c'mmons baby!.

28 novembro 2007

areia sonora 1.7

desenhando circunferências

Oito (encarga da lua neghra)
cada oito está feito com duas circunferências, isto é, quatro oitos fazem oito circunferências.
afora o vento venta.
como são os franceses que para dizer oitenta dizem quatro vezes vinte.
afora o vento venta forte do norte, e o cão, debaixo da cama, venta tronada.
play save
música: yamamoto: bedtime story + columpio.

06 julho 2007

areia sonora 1.6

mociñas d'alá de'rriba con que peinades o pelo?
cunha herba que hai no monte que se chama tromentelo.
passou o são joão, passou o são pedro; e d'aquí a nada um ano máis velho.

play save
música: Quant. Pois eu (Andrés do Barro cover).
de fondo: Anois. Im Currently Not Plenty

17 maio 2007

10 abril 2007

areia sonora 1.4

mmulher
alá atrás perguntaram-me e neguei, se mo perguntassem agora, não poderia nega-lo; ou galinha, ou galo, ou galinha...
isto não é um meme
o texto contido nesta areia sonora é uma adaptação livre do que besbellinha me pediu sonorizar; está dedicado a X e mais arrais, as duas pessoas que me convidaram a continuar um meme que educadamente refuguei. sirva isto como compensação.
play save
música:
stealing orchestra. you
are my thrill.
dana hilliot. beds.

17 março 2007

areia sonora 1.3

os seus olhos, grandes e brilhantes coma um televisor, miravam mais ca eram mirados...
play save
música: Nada. de volta à terra. | Half Asleep. I'm watchin' tv, tv's watchin' me.
(obrigado à mónica por prestar a voz em francês.)

29 janeiro 2007

areia sonora 1.2

... polo san amaro, trompos ao faiado.
Em Aldão hai uma ermida
no bairro do Menduinha
a ermida é do são Amaro
e mais da santa Marinha...

play save
música: michelle shocked. hardcore hornography.
michelle shocked gosta de guardar e defender muito os seus dereitos como criadora, de feito no seu álbum deep natural, num dos cd's, escreveu: I never said it was cool to burn one for your buddy; mas ás vezes deixa presentes livres para os seus fãs.


a areia sonora de hoje vai dedicada a alba, e mais também a lua neghra, que foi quem me achegou a cantiga.

01 dezembro 2006

areia sonora 1.1

gostas-me quando te pões francesa...
gostas-me quando te pões alemã...
gostas-me quando te pões eslava...
gostas-me quando te pões asiática...
gostas-me quando te pões africano-profunda...
gostas-me quando te pões ianque...
gostas-me quando te pões galega...

gostas-me quando te pões inexistente, porque posso imaginarte ao meu jeito..
play save
sons: nada. vício. hora muerta. mona moore.

25 novembro 2006

areia sonora 1.0

as palavras são pessadas, coma pedras; se os passaros falassem não poderiam voar...
e como fóra chove com ganas, rilho pipas sem parar.

play save
música: jamie barnes. wings on the line + red prescription.

26 outubro 2006

areia sonora 0.9

Xa fama dura duas horas apenas, um quarto de hora, que vai, ho, que vai... a fama dura três minutos e trinta e cinco segundos, ou menos até.

risquei um Xis com giz...

play save
música: Lara La. · + electrodoméstico.

05 outubro 2006

areia sonora 0.8

vês tu também essas faíscas que mexem como careixas vorazes engolindo a escuridade jaspeada?
play save
música: jody hamilton. dripping; ivanovna. the fear.

28 setembro 2006

areia sonora 0.7

passou o dia passou a romeria...
são miguelinho das uvas maduras, quanto me tardas, que pouco me duras.
play save
música: letting up despite great faults. maybe I'll hide with you; mayapple weather. the world called today, they sounded pissed.
+ paisaxe sonora #61 (recolhida por servando barreiro, escoitar.org)

20 setembro 2006

areia sonora 0.6

quando digo amo-te digo: quero que me des licença pra te amar.
quando dizes amo-te, queres que eu te ame.

no caminho...

quando digo amo-te, não te estou amando...
quando te abraço, se calhar, sim.
play save
música: kylo. swing sway; dr. dog. ain't it strange. (a cigarra foi vía escoitar.org)

14 setembro 2006

areia sonora 0.5

é difícil fazer o que um quer fazer quando sabe que não lhe convém, mas também é muito duro fazer o que a um lhe convém quando um não o quer fazer.
E também custa muito trabalho não fazer algo que queres fazer e não podes fazer... porque não o deves fazer.
conto achado num sapato
uma vez fui meter o pé num sapato e manquei a deda gorda com uma pedrinha que dentro havia. Saquei o pé e meti a mão à procura da areia molesta. Cá está! Já topei! Aí está a condenada! mas que é isto? pedra não é, isto é uma bola de papel! abri a bolinha e nela alguém escrevera:
num sapato uma pedrinha havia uma vez, mas não era pedra, era papel.
assim acontece às vezes, que o que um parece não é sempre o que de certo é.
play save
música: cantaloup. closer. enfant unique. embrace the city tight.

07 setembro 2006

areia sonora 0.4

areiasonora
eu_do_revesa vizinha mnica:* propõe mudar o ponto de vista, tentar fazer as coisas do revés de como todos os dias. dar volta aos olhos para ver (ou mirar, como dizemos n'o morraço) com uma outra perspectiva.
sim, eu ouvi minha voz gravada, uma cheia de vezes; e olhei, não fotos mas rostos em vivo, do revés. escrevo às escuras quando as ideias vêm furtivas na noite e não posso prender a luz. às vezes desenho co mirar perdido, ainda que isto não é o mesmo que faze-lo sem olhar o papel.
sou canhoto, cocheno dizemos cá, e faço muitas coisas como fazem os destros: cavar com o legóm, manipular o rato do pc... cortar a carne co cutelo... o certo é que isto é o que mais fiz, mormente quando o ano passado quebrei o pulso e não quedavam mais colhões que empregar a mão direita; desenhei um auto-retrato até.
sim eu fiz alguma dessas coisas, dei volta ao olho para ver melhor.
pode ser mais divertido.
play save
música: stellysee. leichte liebe + this mess is mine. some birds sing like spring is coming through my window + the scottish enlightenment. eyes.

la vecina mnica:* propone cambiar el punto de vista, intentar hacer las cosas del revés de como todos los días. dar vuelta a los ojos para ver (o mirar, como decimos en o morrazo) con otra perspectiva.
sí, yo oí mi voz grabada, un montón de veces; y vi, no fotos sino rostros en vivo, del revés. escribo a oscuras cuando las ideas vienen furtivas en la noche y no puedo prender la luz. a veces dibujo con mirar perdido, aunque esto no es lo mismo que hacerlo sin ver el papel.
soy zurdo,
cocheno decimos acá, y hago muchas cosas como las hacen los diestros: cavar con azada, manipular el ratón del pc... cortar la carne con cuchillo... lo cierto es que esto es lo que más hice, mayormente cuando el año pasado quebré la muñeca y no quedaban más cojones que emplear la mano derecha; dibujé un auto-retrato incluso.
sí, yo hice alguna de esas cosas, di vuelta al ojo para ver mejor.
puede ser más divertido.

31 agosto 2006

areias mexicanas

o amigo corso teve a amabilidade de acolher areias sonoras no projecto de ego99; desde méxico para o mundo, em galego.
el amigo corso tuvo la amabilidad de acoger areias sonoras en el proyecto de ego99; desde méxico para el mundo, en gallego.

30 agosto 2006

areia sonora 0.3

hoje ia falar da casa verde e branca (mais azul) mas não o vou fazer. tenho saudade da sala e mais dalgum sócio desse clube, mas não falo. ainda assim boto a faltar alguma conversa vã e acompanhadora.
hoje entrei, sim, porém fui quem de não espreitar os colóquios, já vou desligando.
(nas quartas, areias sonoras)
play save
música: cantaloup. wasabi + dana hilliot. girl's asses.