Mostrar mensagens com a etiqueta quadrinhos. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta quadrinhos. Mostrar todas as mensagens

31 dezembro 2008

feliz 2009 (letrinhas#3)

feliz 2009

com os tempos que correm não sei quanto lhe há durar o riso ao nove... mas que seja um bom ano para todos.
con los tiempos que corren no sé cuanto le durará la risa al nueve... pero que sea un buen año para todos.

11 dezembro 2007

este nadal....

regala comic
nos últimos tempos quase que o único que leio em papel são tebeos (ou chistes, que lhe dizia de pequeno) por tanto, adiciono-me a isto.
últimamente lo único que leo en papel son tebeos (o chistes, como decía de pequeño) así que, me uno a esto.
desenho de mariano casas.

20 novembro 2007

vida carvão #43

chove por fim!
- Si tarda más en llover hacen una Dirección General de Lluvias y Nieblas.
- ¿Entonces, no había?
- ¡Qué va!
- Yo creía que sí, como no llovía...

07 novembro 2007

vida carvão #42

voy mandar
- Pois eu, para não entolece-los com o galego, vou-che mandar os meus filhos estudar a E-E-U-U.
- É-che o que há.

a nova en vieiros.com, e 2*.
*actualização.


19 setembro 2007

rascunho #55

detrás do pano

vida carvão #40

o ave
*AVE (Alta Velocidad Española).
- ¡Qué bien! En cuanto tengamos el AVE, podremos emigrar a más velocidad.

o companheiro manu disse que nos últimos tempos actualizo mui pouco, vai este quadrinho para ele.

18 agosto 2007

vinhetas 2007

vinhetas 2007

andei pelo vinhetas desde o atlántico, topei ao ghanito, jan e companha e mais ao ifrit, recolhi catálogos no posto da agpi, vi exposições, merquei o astro de javier olivares, o barsowia#10 do colectivo polaqia, o psiconautas de alberto vázquez, e mais gli innocenti de gipi.
de retiro parei na féira do livro antigo e topei un exemplar (havia vários) duma primeira edición mexicana (1975) do fantomas contra los vampiros multinacionales (aquí um pdf) de julio cortázar; obra rara e política onde se mestura novela curta, banda desenhada, e mais ensaio, e cujos dereitos foram cedidos ao Tribunal Russell; fora re-editado hà cinco anos por ediciones destino (que também tenho) mas a edição de libros de excélsior tem um aquel especial, não é?

01 março 2007

III premio castelhano(?) de bd



o que dizem:

III Premio de Banda Deseñada 'CASTELAO'.
Tendo en conta, por número e calidade, o grupo de novos autores de historieta que teñen xurdido nos últimos anos en Galicia [...] a Deputación da Coruña, sensible á significación que está a ter este colectivo convoca o III Premio de banda deseñada 'Castelao', de acordo coas seguintes bases:
  1. Poderán participar todas as persoas, maiores de idade, de calquera nacionalidade que presenten narracións en banda deseñada inéditas e non premiadas con anterioridade, escritas en galego, cun máximo de dous autores por obra (un como guionista e outro como debuxante).
  2. Establécese un premio único dotado con 6.500 euros.
    A Deputación publicará a obra premiada, directamente ou a través doutra editorial, mantendo o autor ou autores os dereitos para a posible edición da obra noutras linguas que non sexa a galega.
o que acontece:
O primeiro ano o prémio foi para David Rubín, e...
A editora vasca Astiberri acaba de anunciar a publicación de "O circo do desalento", o que supón o primeiro álbum do autor galego. A publicación, que sairá en branco e negro e encadernada en rústica, constará con cento setenta e seis páxinas. A edición inclúe a historia coa que Rubín gañou o premio Castelao da Deputación da Coruña, que ve deste xeito a luz en castelán mesmo antes de saír en galego.[...]

O segundo ano o prémio foi para Antonio Seijas, e...
"Un home feliz", obra de Antoino Seijas que levou o premio Castelao, verá a luz en castelán. [...] Polo momento Seijas sinala que non ten noticias sobre a vindeira edición en galego da historia.

passaram dois anos desde o primeiro prémio e, que eu saiba, O circo do desalento segue sem estar publicado em galego*... e agora, eu pergunto:
para que serve este prémio à banda desenhada galega, e em galego, se depois a deputação não o faz efectivo e fica tudo em palavras muito lindas e pouco consequentes? ou é coisa dos autores?

*foi publicado em agosto do 2006 por Edicións Lea, isto é um ano depois (desculpai a falha de informação).

20 agosto 2006

vinhetas

autografo
eu não conhecia, mas gostei de pílulas azuis, e aproveitei que acompanhava a minha cicerone nuala à sessão de assinaturas do muito amável frederik peeters, para esmolar uma eu também. conheci e gozei da companhia de nadie e da sua família, e da rita, e passou também a terremoto. topei lá ao ghanito, e já pela noite à arduina, que perdera uma chapa de não lembro qual personagem de desenhos animados (eu comprei uma de bruce lee para o pertierri). e trouxe duas garrafas de licor da casa das tortillas (uma para minha casa e outra para a marcela).

24 julho 2006

vini vidi e não vici

reviramentocheguei em tempo, mas não venci. pode-se ver ou descarregar até o dia 31 de julho, após retiro.
atualização: ah, esquecera, parabéns aos premiados.

08 julho 2006

vida carvão #21

gato e rato
- mi amigo perro me mordió.
- te está bien empleado, por tener amigos perro siendo gato.
- mira quien habla.